Mais Lidas

Mulher é encontrada morta dentro de casa no Guarujá; filho é principal suspeito

À Polícia Civil, o filho da vítima, de 23 anos, contou que a morte foi acidental ao empurrá-la após uma discussão. Familiares se dizem 'estraçalhados'

Márcia Lanzane, de 43 anos, encontrada morta dentro da própria casa, em Guarujá, litoral de São Paulo. Filho de 23 anos é o principal suspeito de sua morte
Márcia Lanzane, de 43 anos, encontrada morta dentro da própria casa, em Guarujá, litoral de São Paulo. Filho de 23 anos é o principal suspeito de sua morte -
Márcia Lanzane, de 43 anos, foi encontrada morta dentro da própria casa em Guarujá, no litoral de São Paulo, na quinta-feira (24) e o filho de 23 anos é o principal suspeito do caso. Para a Polícia Civil, ele afirmou que a morte foi acidental. As investigações prosseguem. Familiares e amigos mostraram profunda comoção pela morte da mulher. 
De acordo com os familiares, o próprio filho teria ligado para amigos, desesperado, e, em seguida, acionado a polícia, afirmando que encontrou a mãe morta em casa. Inicialmente, o filho de Márcia não teria contado sobre ter envolvimento com o caso. Após a polícia suspeitar da situação e o questioná-lo sobre o ocorrido, que o jovem confessou que teria sido uma morte acidental após empurrá-la durante uma discussão. Em seguida, segundo ele, Márcia teria caído e batido a cabeça.
Na investigação, laudos apontaram fratura no pescoço de Márcia, o que poderia indicar sinais de esganadura. O filho negou que tenha machucado a mãe desse jeito.
O pai do filho da vítima, Joel Eustáquio Vieira, relata que já não era mais casado com Márcia. Ele afirma que ajudou a levantar informações sobre a morte da ex-mulher porque suspeitou que algo sério teria acontecido.
"Quando os investigadores chegaram na casa de minha ex-esposa, chegaram também ao meu pedido, porque achei que tinha algo errado. Eu pedi para eles buscarem umas imagens internas na casa. É bem triste tudo que aconteceu, na verdade não vamos ter Natal por conta disso", lamenta. "Quando meu filho alegou que achou ela morta, ligou para as amigas de faculdade, não ligou para ninguém da família, o que também achei estranho", acrescenta.
A irmã da vítima fez uma postagem nas redes sociais lamentando o ocorrido. "Não me peçam para tentar entender o porque você se foi tão nova, cheia de saúde, tão cheia de sonhos. Mesmo não estando tão próximas, tínhamos como saber uma da outra através de mensagens, telefonemas. E agora? Que dor horrível, justo hoje, no meu aniversário minha irmã. Por que?", publicou a familiar.
"Estamos estraçalhados, corrompidos por dentro. Um presente de aniversário, presente de Natal, que ninguém imagina ganhar", acrescentou a irmã em outra postagem.
Amigos também fizeram postagens homenageando Márcia e lamentando a sua morte. Foram dezenas de comentários e publicações. Entre as postagens, colegas relataram que Márcia era uma pessoa maravilhosa, alegre e batalhadora.
O corpo de Márcia já foi sepultado. O filho da vítima foi ouvido e liberado. Segundo a Polícia Civil, ainda não há como definir qual a causa da morte de Márcia e, por isso, um inquérito policial foi instaurado e as investigações continuam através da Delegacia Sede de Guarujá, onde o caso foi registrado como morte suspeita. A Polícia Civil avalia a necessidade de exumação do corpo.
A defesa afirmou, em nota, que o rapaz está muito abalado com ocorrido e destaca que ele não é o responsável pela morte da mãe. Veja o posicionamento na íntegra:
"A defesa não teve acesso as todas as provas juntadas ao inquérito. Ele está profundamente abalado com a fatalidade ocorrida e assegura que não é responsável pela morte de sua genitora. No devido tempo todas as circunstâncias que envolvem este caso serão esclarecidas. Portanto, as acusações levantadas até o presente momento são apenas especulações".
Márcia Lanzane, de 43 anos, encontrada morta dentro da própria casa, em Guarujá, litoral de São Paulo. Filho de 23 anos é o principal suspeito de sua morte Reprodução/Facebook
Márcia Lanzane, 43 anos Reprodução: Facebook

Comentários