Mais Lidas

CNN Brasil faz 'mea culpa', mas tem atitude machista em caso de Gabriela Prioli e Reinaldo Gottino

'Errei, reconheço meu erro, peço perdão e lamento muito', escreveu Reinaldo Gottino

Reinaldo Gottino
Reinaldo Gottino -
Reinaldo Gottino veio a público comentar sobre o caso do desabafo da advogada e comentarista da CNN Brasil Gabriela Prioli, que pediu afastamento da emissora após sentir-se constrangida numa discussão com o jornalista e com o comentarista Tomé Abduch. Durante suas várias tentativas de expressar suas opiniões no programa 'O Grande Debate', a comentarista foi por diversas vezes interrompida pela dupla, até o auge, quando evitou comentar um assunto do qual não tinha dados concretos e o mediador do programa a forçou a emitir uma opinião já que, para ele, ela tinha dados suficientes para opinar.
Na manhã desse domingo (29), Gabriela usou o Twitter para comunicar sua insatisfação e pedido de afastamento do programa e da emissora. Reinaldo Gottino também viu seu nome entrar no Trending Topic do Twitter por, entre outras coisas, praticar manterrupting, que é a tentativa de calar uma mulher quando ela quer expressar uma fala ou posição. Após bloquear suas redes sociais para as várias críticas que recebeu, tanto ele, quanto a emissora vieram a público pedir desculpas e tentar justificar o ocorrido.
Na tentativa de deixar claro que não concordava com a atitude do âncora, a emissora emitiu uma declaração e persistiu por manter uma atitude machista, na qual em momento algum dá razão ou emite opiniões elogiosas a Prioli, mas para o Gottino a emissora ressalta seu passado profissional de forma elogiosa para depois fazer uma leve crítica: "Gottino, um profissional com larga história na TV, excedeu a postura de mediador".
Vale lembrar que essa não é a primeira vez que a emissora se vê envolvidas em polêmicas. Quando a CNN Brasil optou por contratar Willian Waack, recebeu uma avalanche de críticas por dar espaço ao jornalista após o episódio de racismo que protagonizou na Globo, sua antiga emissora.
Já o jornalista Reinaldo Gottino preferiu seguir uma linha oposta à da emissora. Ele assumiu sua culpa e humildemente relatou o pesar por todo o acontecido com a colega de trabalho:
"Venho, por meio desta nota, deixar aqui a minha tristeza e a minha consternação com tudo que aconteceu nas últimas horas. E um pedido de desculpas! Peço publicamente desculpas a Gabriela Prioli por ter sido incisivo no meu questionamento na última sexta. Perguntei se ela entendia que a lei era branda e deveria ser mudada. Me exaltei e a interrompi. Errei.

Esse pedido de desculpas, que faço aqui, eu já tinha enviado a ela, antes da publicação feita por ela nas redes sociais.

Admiro a Gabriela, tínhamos uma ótima relação e fico muito triste, porque eu não imaginava esse desdobramento. Conversamos na sexta depois do programa, falamos até do que deveria mudar, para termos um programa melhor.

Estendo meu pedido de desculpas a todos que se sentiram ofendidos. Tenho mais de 20 anos de jornalismo, e quem me conhece sabe da minha índole, do meu caráter e dos meus posicionamentos sobre opinião, pluralidade e respeito ao lugar de voz das mulheres. Errei, reconheço meu erro, peço perdão e lamento muito".