• Siga o Meia-Hora nas redes!

'Foi ganância', diz Macarrão

Amigo do goleiro Bruno deixa prisão e afirma que vai recomeçar a vida

Macarrão: progressão de pena
Macarrão: progressão de pena - divulgação/Vagner Antônio/TJMG

Após obter a progressão da pena para o regime aberto, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, deixou a prisão, na cidade de Pará de Minas, dizendo que participou do assassinato da modelo Eliza Samudio por ganância. Amigo de infância do ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, Macarrão ajudou o atleta a matar a modelo, em 2010, e, dois anos depois, foi condenado por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado.

Macarrão deixou o Complexo Penitenciário Pio Canedo, na noite de sexta-feira, após passar oito dos 15 anos de prisão aos quais foi condenado. Abordado por jornalistas, ele disse que não é bandido.

"Quero deixar bem claro que as pessoas que me conheceram no passado e que me conhecem hoje sabem que eu não sou um criminoso. Infelizmente, eu tive envolvimento em um crime. A vida que eu tinha me trouxe a ganância. O que me levou a isso foi a ganância", ressaltou Macarrão, que ainda pediu uma segunda chance e disse que deseja recomeçar a vida. "Voltar atrás não tem como, mas tem como eu recomeçar. Isso é meu direito, é seu direito, de qualquer um que pode errar. Todo mundo está passível de erro. Então, eu creio que estou recomeçando, e isso é desde 2012. Desejo tudo de bom para o Bruno. Que Deus abençoe ele sempre, mas ele segue a vida dele lá e eu venho seguindo minha vida aqui".

Bruno cumpre pena de 20 anos e nove meses numa prisão de Varginha, também em Minas Gerais.

Comentários

Mais notícias