• Siga o Meia-Hora nas redes!

Arma de guerra do tráfico é apreendida na Barra

A maior metralhadora encontrada pela PM no Rio iria da Rocinha para o Morro do Fallet

O delegado Delmir Gouveia e a metralhadora capaz de derrubar aeronaves e furar blindados
O delegado Delmir Gouveia e a metralhadora capaz de derrubar aeronaves e furar blindados - Estefan Radovicz

Uma arma de guerra foi apreendida, nesta quinta-feira, por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. A metralhadora Browning .50, que mede 1,70m e pesa 40 quilos, é a maior apreendida no estado e estava sendo negociada por dois homens, presos em flagrante. Um dos detidos, Pablo Carvalho da Silva, de 23 anos, veio do Rio Grande do Sul para a negociação com Thiago da Silva Lopes, o 'Pato Rouco', de 32 anos.

Segundo a DRFC, a arma, que é capaz de acertar um alvo a dois quilômetros de distância, estava pronta para uso. Os dois criminosos vinham sendo monitorados pela polícia há alguns dias e ontem acabaram capturados.

O delegado Delmir Gouveia, titular da DRFC, afirmou que a arma pertencia a criminosos que deixaram o Primeiro Comando da Capital (PCC), e se aliaram ao Comando Vermelho (CV). No Rio, o PCC é aliado do Terceiro Comando Puro (TCP), rival do CV.

A metralhadora estava na Favela da Rocinha e seria levada para o Morro do Fallet, em São Teresa. "Eles marcaram em um lugar muito movimentado e acreditavam que não chamariam atenção da polícia, mas já estávamos monitorando eles. Eles chegaram escoltados por seguranças, houve troca de tiros, mas ninguém se feriu", revelou o delegado.

'Proibidão' cita ponto 50

Nos anos 90, a dupla de MCs Cidinho e Doca criou uma versão de funk para o Rap das Armas, originalmente composto pelos MCs Júnior e Leonardo. No proibidão, que descrevia uma incursão da polícia na favela, a dupla já falava sobre as armas de guerra no tráfico. "A vizinhança dessa massa já diz que não aguenta/Nas entradas da favela já tem ponto 50/E se tu toma um pá, será que você grita/Seja de ponto 50 ou então de ponto 30".

Vendida por R$ 200 mil

Dois carros foram apreendidos, mas outros dois veículos escaparam, um deles levando o homem que pagaria R$ 200 mil em espécie pela arma. Segundo o delegado, a metralhadora não chegou a ser usada contra policiais na Rocinha. "É uma arma de difícil manuseio e precisa de uma pessoa com treinamento específico para usá-la". A polícia investiga a relação entre os dissidentes do PCC e o CV e como a arma chegou ao Rio.

'Tiro derruba helicóptero e fura blindagem'

Segundo o especialista em armas, Vinicius Cavalcante, esta apreensão é uma prova de que os criminosos têm acesso a esse tipo de armamento. "É perigoso, acho que é mais uma amostra do fato de que enfatizamos o desarmamento das pessoas erradas e não nos preocupamos com isso. Cidadão não tem uma ponto 50. Enquanto o tráfico for rentável, sempre vai ter alguém para vender. Nunca tivemos a criminalidade com tanto armamento novo", afirmou.

O especialista afirmou também que essa versão da arma é utilizada em montagens navais e aeronáuticas, diferente da maioria usada em terra ou em carros de combate, que possuem um mecanismo para a troca do cano. "Uma arma dessas, mesmo disparando apenas um tiro só, pode derrubar um helicóptero, furar blindagem (inclusive de tanques). É uma arma muito potente. É a maior arma apreendida no Rio tanto em dimensões quanto no alcance", disse.

Galeria de Fotos

O delegado Delmir Gouveia e a metralhadora capaz de derrubar aeronaves e furar blindados Estefan Radovicz
Dupla é presa com metralhadora de guerra. Na foto,Delmir Golveia,Delegado titular da DRFC, exibe a metralhadora . 50 que foi apreendida pela sua eqquipe na Barra da Tijuca. Estefan Radovicz / Agência O Dia CIDADE,POLÍCIA,TRÁFICO,ARMAMENTO,METRALHADORA Byline Estefan Radovicz / Agência O

Comentários

Mais notcias