• Siga o Meia-Hora nas redes!

Professor é agredido por aluno em sala de aula

O estudante, de 16 anos, foi punido pela escola

O professor Thiago Santos, agredido por aluno em Rio das Ostras
O professor Thiago Santos, agredido por aluno em Rio das Ostras - REPRODUÇÃO

Um aluno de uma escola pública de Rio das Ostras, município da Região dos Lagos, humilhou e agrediu um professor que tentava aplicar uma prova. Colegas não participaram das ofensas, mas incentivaram as agressões.

A conduta desrespeitosa do estudante, que tem 16 anos e ainda cursa o ensino fundamental, foi gravada e o vídeo viralizou na internet. Em entrevista a telejornais da Rede Globo, o professor de português Thiago Santos disse que, desde fevereiro, quando começou a lecionar no Ciep Mestre Marçal, no Jardim Campomar, em Rio das Ostras, vem sendo insultado por alunos em sala de aula.

"Já me queixei várias vezes à direção do Ciep, mas nada foi feito", reclamou o professor, afirmando que pediu demissão. A Secretaria de Educação de Rio das Ostras, em nota, alegou que "só foi informada da ocorrência no dia 18, quando o professor relatou o fato e requereu mudança de turma, porém manifestando o desejo de continuar na escola".

O vídeo mostra o aluno arremessando uma pochete contra o professor, que estava de costas, escrevendo no quadro. O mestre questiona se a intenção era atingi-lo e outro aluno responde: "'Peraí' que agora vai acertar". Em seguida, o agressor joga novamente a pochete que atinge o quadro, que o próprio aluno quebra em seguida.

O jovem também tenta destruir as provas dos colegas e, quando rasga uma folha, outro aluno debocha: "Aí, professor, acabou a prova!". As imagens mostram ainda que um dos jovens chega a empurrar o professor, exigindo que a porta ficasse aberta.

Nesta quinta, em um vídeo supostamente gravado pelo aluno agressor, ele pediu desculpas: "Pô, mano, vim aqui falar sobre o bagulho lá da escola. Ninguém é perfeito, tá ligado? Todo mundo já teve um momento assim de criança, de fazer o bagulho no embalo", diz.

Ameaças de morte e fé

Em nota, a Prefeitura de Rio das Ostras informou que vai remanejar o professor, além de lhe oferecer orientação jurídica e apoio psicológico. "Quanto aos alunos, foram tomadas as medidas disciplinares cabíveis, todas de acordo com a legislação federal e o regimento escolar", diz a nota. O professor recebeu ameaças de morte e está com medo, mas ainda tem fé que a educação pode transformar a vida dos alunos. "Por mais que eu esteja ferido e sem forças, continuo acreditando. Eu saí chorando, porque amo estar em sala de aula. E saí frustrado por não ter conseguido mudar aquela situação".

Comentários

Mais notcias