Mais Lidas

Mais saúde e qualidade de vida aos moradores da Residência Terapêutica em Rio das Ostras

Unidade, que serve de lar a pacientes da Saúde Mental, desenvolve oficinas de culinária, artesanato, jogos e desenhos

Residente Tatiana Cruz e Enfermeira Andréa Alice na oficina de artesanato da RT
Residente Tatiana Cruz e Enfermeira Andréa Alice na oficina de artesanato da RT -
Rio das Ostras - Colocar a “mão na massa”, produzir, criar e se divertir. Essas atividades têm transformado a rotina dos moradores da Residência Terapêutica, em Rio das Ostras. A equipe do Centro de Atenção Psicossocial (Caps II), em parceria com os cuidadores da casa, vem promovendo oficinas de culinária, artesanato, jogos e desenhos, para levar mais qualidade de vida, integração e saúde aos residentes.

A Residência Terapêutica é lugar de moradia para pacientes que viviam em instituições de longa permanência, como hospitais psiquiátricos. De acordo com os profissionais de Saúde, as oficinas levam à diminuição da ansiedade e da irritabilidade dos residentes. Participando das atividades, eles se tornam mais alegres, interativos e comunicativos.

“A gente se sente gente, útil, alguém vencendo barreiras”, fala Tatiana Cruz, residente que ama as oficinas de artesanato. Bill Charlles, que também mora na unidade, diz que se sente feliz participando: “É um momento de muita alegria!”, conta, entusiasmado.

SAÚDE MENTAL - A enfermeira Andréa Alice Franco, que atua no Caps II e na Residência Terapêutica, unidades da Rede Municipal de Saúde, conta que o trabalho começou neste período de pandemia com objetivo de ajudar os residentes durante o isolamento.

“É muito gratificante esse momento na casa com eles, um momento mágico de trocas de aprendizado. Muito amor pela Saúde Mental!”, completa Andréa, que promove as oficinas de artesanato.

Responsável pelas oficinas de culinária, a nutricionista Lilian Sad confirma que não só os residentes se beneficiam das atividades, importantes para a qualidade de vida dessas pessoas com históricos de dificuldades. Segundo ela, o trabalho com os moradores da casa contribui muito para seu crescimento como profissional e pessoa.

RESIDÊNCIA TERAPÊUTICA - As Residências Terapêuticas foram criadas para servir de lar para pacientes portadores de transtornos mentais graves, em seu território de origem, após longa permanência em instituições de internação e que, em sua grande maioria, perderam suas referências e vínculos familiares. As Residências têm papel central no processo de desospitalização e de reinserção social dessas pessoas.

Ainda que seja um dos dispositivos do Programa Municipal de Saúde Mental, a Residência Terapêutica funciona como um lar, onde os moradores recebem cuidados intensivos, acompanhados permanentemente por cuidadores e técnicos de Saúde. Atualmente, a unidade de Rio das Ostras conta com nove moradores.