• Siga o Meia-Hora nas redes!

Babá incendiária

Chinesa é condenada à morte por matar família

Ladeada de policiais, Mo Huanjing ouve o veredito no tribunal
Ladeada de policiais, Mo Huanjing ouve o veredito no tribunal - AFP

Uma babá de 35 anos foi condenada à morte, ontem, na cidade chinesa de Hangzhou, por ter provocado voluntariamente um incêndio em que morreram uma mulher e seus três filhos, em um caso que chocou o país. Mo Huanjing trabalhava para a família e pôs fogo na residência em junho do ano passado.

O drama provocou comoção em toda a China e recebeu uma grande cobertura da imprensa nacional. Durante o julgamento, a babá foi apresentada como uma pessoa compulsiva, viciada em jogo, e que em várias ocasiões roubou dinheiro de seus patrões para tentar pagar dívidas, que não paravam de aumentar.

De acordo com autoridades do tribunal de Hangzhou, a babá confessou ter ateado fogo na sala do apartamento, no décimo oitavo andar de um edifício residencial da cidade. Seu objetivo era apagar o fogo rapidamente, esperando se passar por uma heroína, e, com isso, usar o 'acidente' como pretexto para pedir à família uma recompensa em dinheiro.

Mas, o fogo ficou incontrolável, e a babá fugiu do apartamento, sem prestar socorro à mãe da família, de 34 anos, e aos três filhos dela, de 6, 9 e 11 anos de idade. Todos morreram asfixiados.

"O diabo finalmente recebeu o castigo da lei, a pena de morte", escreveu o pai da família, Lin Shengbin, de 37 anos, na rede social chinesa Weibo. Ele não estava no apartamento no momento do crime e seu desespero, com a perda de sua mulher e filhos no incêndio, emocionou os chineses.

Comentários